apresentado por

Electrolux

Homepedia
Mudar a casa é bom, mas mudar toda uma comunidade é mais legal ainda. Nesse texto, Cristal Muniz dá dicas de c

Transformando o mundo além da sua casa

Mudar a casa é bom, mas mudar toda uma comunidade é mais legal ainda. Nesse texto, Cristal Muniz dá dicas de como mudar o mundo – de verdade

Eu gosto muito de dar dicas pra você transformar sua casa em um lugar menos impactante para o mundo, mas a verdade é que se a gente quer mudar o mundo a gente precisa sair de casa. Abrir a porta, bater no vizinho e levar o que a gente aprendeu para mais pessoas. Ainda que seja bastante trabalhoso e nem sempre fácil, mexer no que acontece na nossa casa ainda é mexer dentro da nossa zona de conforto.

Conversar com vizinhos, com os atendentes das lojas que você frequenta, pedir mudanças no seu condomínio são algumas das coisas que a gente pode fazer pensando no coletivo. Nesse texto eu listo algumas sugestões que vão fazer sua comunidade enxergar o lixo como um problema de todos.

Para mim, o que é mais importante é que todo mundo crie consciência sobre o problema do lixo, então se muitas pessoas reduzirem seu lixo em 10% para mim isso é bem melhor que só uma pessoa reduzir 100%.

Organizando a gestão de resíduos no seu condomínio

Se você mora em um condomínio e já se perguntou se o lixo é separado de fato ou se ele não tem nenhuma menção de ser, esse é o momento de arregaçar as mangas. Converse com o zelador ou o síndico do seu prédio pra entender em que pé está a situação do lixo. E aí, algumas coisas que você pode fazer:

- Verificar com a prefeitura os horários da coleta seletiva na sua rua
- Caso não tenha coleta seletiva, organizar com a associação de catadores de lixo mais próxima um arranjo para que eles fiquem com seus resíduos recicláveis
- Ser voluntário pra imprimir cartazes ensinando a separação dos recicláveis e falar com os seus vizinhos como é fácil fazer isso
- Contratar alguém que preste consultoria sobre para fazer uma reorganização total e inclua não só os recicláveis comuns, mas que pense em fazer compostagem, organizar os recicláveis especiais, etc.

Levando as suas sugestões pras empresas

Quando eu me deparo com alguma embalagem muito ruim pra reciclar ou um produto quase muito legal mas que poderia ser melhor, eu costumo entrar em contato com a marca em questão. Assim eu deixo a minha opinião nos canais de comunicação deles. Parece pouco, mas se todo mundo fizesse isso, tenho certeza que muitas coisas seriam diferentes.

Nem sempre as marcas vão atender, claro, mas imagine o poder de conversar com o gerente de uma loja a granel pra que eles parem de usar saquinhos plásticos pras compras. Isso pode impactar MUITOS menos saquinhos por mês e, também, em um processo de educação de centenas de pessoas que irão lá comprar e precisarão entender o porquê da mudança.

Una-se coletivamente

A gente precisa deixar de ser sozinho. Se você é mais velho, talvez eu esteja chovendo no molhado, porque eu vejo meus vizinhos mais velhos e eles costumam não só se conhecer como ir tomar um chá no vizinho. Mas se você é mais novo muito provavelmente não sabe nem nunca viu quem mora perto de você.

Cumprimente. Envolva-se. Vocês provavelmente querem coisas parecidas pra praça do bairro, pras calçadas da sua rua. Juntos vocês podem ser voluntários, cobrar de um vereador e fazer mudanças de verdade.

Vamos ter coragem de botar o nariz pra fora. Na dúvida, leve um bolo.

 mulher em pé em meio a um grupo fala ao microfone

Veja os últimos lançamentos para sua casa