apresentado por

Electrolux

8 dicas de convivência para quem vai dividir apartamento com amigos

Dividir apartamento pode ser uma solução mais econômica, mas é preciso seguir algumas regras para que isso não se torne um problema

 Dividir apartamento com os amigos pode ser uma ótima solução, tanto em economia quanto em vivenciar uma nova experiência ao lado de pessoas diferentes. De todo modo, as coisas podem virar o caos se você não tomar alguns cuidados.

Amigos fazem um brinde com taças de vinho em casa

Separamos algumas dicas que podem simplificar a convivência, para que essa experiência seja ótima e que nenhuma amizade fique abalada por isso.

1) Combine regras básicas de forma coletiva

Algumas regras básicas do apartamento precisam ser decididas e discutidas de forma coletiva, para que vocês possam criar um ambiente cooperativo, em que as coisas fluam de forma correta. Isso passa desde coisas mais complexas como contas e valores até demandas mais simples, como tirar o lixo, por exemplo. Então, na hora da mudança é importante tirar um tempo para estabelecer essas regrinhas.

Pratos são enxugados com um pano de prato rosa.

2) Defina as regras de limpeza do ambiente

Tendo o auxílio de uma faxineira ou não, é preciso estabelecer algumas regras de limpeza. Por exemplo, se vocês têm poucas louças na cozinha, é importante que a louça seja lavada logo após o uso, pois é desagradável você chegar na cozinha pronto para fazer aquele prato especial e descobrir que a panela que iria usar está suja na pia.

Louça escorre no escorredor de pratos

A faxina do apartamento precisa ser bem estabelecida, para que as coisas não fiquem sujas e que ninguém se sinta sobrecarregado. Uma ideia interessante é que cada morador fique responsável por um cômodo a cada semana. Por exemplo, se vocês moram em duas pessoas, uma fica responsável pelo banheiro e pela sala e outra pela cozinha e pela área de serviço - e cada uma, pelo seu respectivo quarto. Para quarto compartilhado vocês podem se revezar a cada semana ou arrumarem juntos.

Detalhe de um banheiro com uma toalha enrolada e uma pequena planta em destaque

3) O banheiro merece atenção especial

Para além da limpeza, o banheiro pode ser propulsor de muitos atritos: banhos demorados demais, cabelos no ralo, bagunça na pia; coisas que parecem pequenas mas que podem se tornar incômodas no dia a dia.

Se os moradores saem no mesmo horário para o trabalho, por exemplo, é importante pensar em uma espécie de escala do chuveiro, com um tempo limite para cada um. Para outros itens é importante que cada um se responsabilize por suas coisas, desde pertences de higiene pessoal até possíveis bagunças no banheiro.

Fechadura da porta com uma placa de madeira que diz “Do Not Disturb”. 

4) Geladeira pode ser um problema

Já imaginou você abrir a geladeira para tomar aquele iogurte que você comprou e o bendito ter simplesmente desaparecido? Isso pode ser uma cena comum se você não definir algumas regras relativas aos alimentos.

É preciso definir o que será de uso coletivo e o que serão alimentos de cada morador. Se todos forem fazer as refeições juntos, alguns itens podem ser divididos igualmente, senão, é importante cada um ter seu espaço na geladeira e no armário.

mulher segura um prato na cozinha com croissants e uma garrafa de vidro com leite 

5) Visitas precisam ser de comum acordo

Sua amiga tem um namorado que passa todos os finais de semana no apartamento? Você tem aquele amigo que adora passar o dia na sua casa? Esse tipo de visita precisa ser pré-estabelecida, pois é uma pessoa a mais na casa, a consumir água e energia, o que pode parecer pouco, mas que pode fazer determinada diferença nas contas no final do mês - sem contar na questão da privacidade.

casal toma café da manhã na cozinha de casa com canecas e suco de laranja

É preciso saber o que o outro morador pensa dessas visitas e usar um pouco de bom senso, se seu amigo trabalha cedinho de manhã, por exemplo, não é recomendado levar amigos tarde da noite para a casa.

6) Como definir o que cada um gasta de energia?

As contas podem se tornar o estopim para muitas brigas, por isso é importante ficar atento a isso. Se um dos quartos tem ar-condicionado e o outro não, por exemplo, isso precisa ser levado em conta na hora de fechar as contas. Pequenos detalhes precisam ser bem estabelecidos, para que ninguém se sinta prejudicado na hora do pagamento.

Uma mão troca a lâmpada de um abajur de cor azul clara. 

7) O uso da área de serviço

A área de serviço também tem suas regras. Nada de lavar sua roupa e deixá-la no varal durante uma semana, pois os outros moradores também têm roupas a lavar. Além disso, a higienização de itens de limpeza, como panos de chão, flanelas ou escovas também deve ser responsabilidade compartilhada.

Varal com roupas de cama brancas e pregadores coloridos. 

8) Lembre-se: nem todo amigo é um bom roommate!

Citamos aqui muitos detalhes que parecem banais, porém se repetidos no cotidiano de uma casa podem gerar atritos e problemas. Por isso mesmo é importante lembrar que nem todo amigo pode ser o melhor roommate para dividir um apartamento com você.

Mulher bebendo vinho sentada numa mesa em frente à janela, iluminada pela luz exterior. 

Às vezes uma amizade de longa data pode ser quebrada quando vocês passam a morar junto, por isso é importante pensar bem se a amizade de vocês está pronta para essa experiência. É preciso que ambos estejam na mesma página e abertos ao mesmo tipo de experiência, para que não haja frustrações ou tensões desnecessárias. Avalie bem essa escolha!

 

Publicidade Publicidade Home

Mais Lidas