apresentado por

Electrolux

Homepedia
A chegada de uma criança traz muitas alegrias e despesas, entretanto com organização financeira é possível apr

Como fazer um planejamento financeiro para a chegada do bebê

A chegada de uma criança traz muitas alegrias e despesas, entretanto com organização financeira é possível aproveitar o momento sem sufoco. Confira!

Mães e pais de primeira viagem ficam eufóricos e ansiosos com o nascimento do primeiro filho. Nesse período de espera surgem várias incertezas. No entanto, quando o casal pensa nas finanças com cuidado, é possível tornar essa trajetória mais tranquila.

Organização e planejamento financeiro são fundamentais para receber seu bebê, fugir das tentações dos produtos “necessários” que a indústria oferece, encarar as despesas fixas e os imprevistos que irão surgir. A melhor forma de se preparar é ter uma reserva para o primeiro ano da criança.

Como guardar dinheiro 

O cenário ideal é começar a reserva financeira antes de engravidar, mas sabemos que nem sempre é possível. Então, organize-se assim que puder. Coloque todas as suas despesas na ponta do lápis, veja quais gastos podem ser cortados e o que você planeja incluir no orçamento com a chegada da criança. 

Com o modelo de organização financeira 50/30/20 fica mais fácil. Sua renda líquida será dividida em três categorias: 50% para gastos fixos (aluguel, contas de água, luz e internet, alimentação, plano de saúde e outros), 30% reservado para gastos essenciais (atividades de lazer, restaurante e compras) e 20% para poupar e investir.

Faça uma lista com as despesas futuras 

Antes do nascimento, é necessário fazer as contas. Liste os possíveis gastos durante a gravidez, no parto e, posteriormente, o custo mensal com o bebê. Essas despesas podem ser: 

Pré-natal e parto

- Consultas e exames periódicos;
- Remédios e vitaminas;
- Móveis para o quarto da criança;
- Enxoval do bebê;
- Parto e internação. 

Gastos fixos futuros 

-Pediatra;
- Fraldas;
- Medicamentos;
- Roupas e acessórios;
- Brinquedos;
- Escolinha.

Pesquise e compare os preços 

Para evitar dificuldades financeiras e saber quanto será necessário poupar, você precisa pesquisar e comparar os preços dos produtos e serviços listados. A indústria costuma bombardear mães e pais com itens que, em tese, seriam indispensáveis e os valores para grávidas e bebês variam muito. É trabalhoso, mas é fundamental comparar preços em diversas lojas, físicas e e-commerces para fazer um bom negócio. Utilize ferramentas, como o Zoom, Buscapé e Google Shopping para encontrar boas oportunidades.

Aceite doações e empréstimos de quem já passou por isso

Esse hábito pode reduzir a lista de despesas com o enxoval. Afinal, itens de bebê são usados por pouco tempo, sobretudo, roupas, berço e cadeirinha para carro que podem ficar em ótimo estado depois do uso. Portanto, é muito comum que mães emprestem ou doem produtos. Veja na sua família ou rede de amigas quem poderá te ceder algum desses itens.

Gravidez inesperada 

Se você não estava preparada para a chegada de um novo membro na família, fique tranquila. Ainda dá tempo de avaliar e organizar suas finanças. Com a lista das despesas e a pesquisa de preços, ficará mais fácil saber quanto precisará poupar. 

casal abraçadp com mãos apoiadas sobre barriga da grávida

Veja os últimos lançamentos para sua casa