apresentado por

Electrolux

Homepedia
A colunista Ana Soares trouxe dicas sobre como identificar os diferentes tipos de tecido. Isso ajuda a montar

Saiba identificar as fibras têxteis das suas roupas

A colunista Ana Soares trouxe dicas sobre como identificar os diferentes tipos de tecido. Isso ajuda a montar o look do dia até o momento da lavagem

Você sabe a importância de identificar os tipos de fibras que compõem os tecidos das suas roupas? Entender um pouquinho sobre as diferentes fibras te ajuda a escolher melhor uma roupa para viajar ou trabalhar, e até a obter o melhor custo x benefício na hora das compras.

Já me livrei de pagar mais caro em um vestido que tinha toque de seda, quando na verdade era um poliéster, que não deveria custar tão caro. Também já passei mal de calor, em pleno verão, ao usar uma blusa que eu considerava fresquinha, só que toda feita do mesmo material que o plástico.

Para começar, sabe onde você obtém essas informações? Naquela etiqueta interna das roupas, a que você provavelmente adora cortar, porque pinica! Não tem problema retirá-la, mas saiba que são as informações contidas nela que te ajudarão na hora de identificar as fibras, na lavagem correta e a forma de passar também, além da origem do produto.

Para falarmos sobre as fibras têxteis mais adequadas para suas necessidades, é interessante saber quais são as diferenças entre elas.

São três tipos de fibras:

Naturais

O algodão, seda, a lã e o linho são fibras de origem vegetal e animal e costumam ter valor mais elevado. Além de facilitarem a troca de calor do nosso corpo com o meio externo, as roupas feitas dessas fibras são mais flexíveis, resistentes e confortáveis.

Fibras naturais como o algodão, o linho e a seda são ótimas para o verão por serem mais leves e frescas, além de facilitarem a troca de calor, diminuindo os maus cheiros. Por exemplo, cambraias e malhas de linho ou algodão são perfeitas para blusas ou vestidos.

A lã e a cashmere, de origem animal, são consideradas isoladores térmicos. Isso significa que elas ajudam a manter o calor natural do corpo dentro da roupa. A fibra de lã, dependendo do animal que foi retirada - ovelha, merino ou angorá - pode pinicar um pouco e causar alergias, por isso, às vezes, a lã é misturada com outras fibras naturais, como o algodão, com o objetivo de dar à roupa um toque mais macio. Já a cashmere é considerada uma fibra nobre, é leve e não pinica, como a lã tradicional.

Artificiais

São encontradas na natureza, mas são transformadas em fibras no laboratório, por isso são mais em conta que as naturais. Secam rápido, são confortáveis por terem um toque mais sedoso e retém bem as cores.

A viscose, que é uma fibra artificial, por ter características muito parecidas com o algodão, também é mais indicada para temperaturas mais altas, devido à facilidade de fluxo de calor entre o corpo e o meio externo.

O modal e o lyocell, também são fibras artificiais, porém não são encontradas facilmente. Peças feitas dessas fibras são leves e frescas, também permitem troca de calor com o meio externo, não abafando e sendo aliadas nas altas temperaturas do verão.

Sintéticas

São desenvolvidas em laboratório a partir do petróleo. Elas não são indicadas para dias quentes por não absorverem a transpiração, deixando o corpo mais quente e suado em dias de calor extremo, causando inclusive odores ruins. Queimam com facilidade e, por isso, devem ser passadas a ferro a baixas temperaturas e sem vapor. As vantagens é que  amassam pouco, não soltam tinta e secam bem rápido.

Poliéster e poliamida, os mais famosos das sintéticas, são indicadas para dias frios e chuvosos. Costumam ser fibras mais rígidas, mas algumas tecnologias já desenvolvem poliéster com toque de seda. Fique atenta para não pagar mais caro por um produto que é vendido com a promessa de tecido nobre.

O acrílico, fibra sintética muito parecida com a lã, é considerada um ótimo isolador térmico, por isso é encontrada mais em tricôs por ser indicada para lugares de frio extremo, além de não causarem alergia. A fibra de acrílico pode ser combinada com a fibra de lã, para aumentar o isolamento térmico.  

 inforgráfico entenda a identificar os diferentes tipos de fibras texteis

Dicas para ajudá-las nas escolhas:

– Na etiqueta interna você tem detalhado qual é a fibra ou a mistura de fibras do tecido. Quanto maior o percentual de uma, mais características dela a roupa deve ter. As outras entram como complemento para melhorar o toque e a usabilidade da roupa.

– Peças de tecido natural costumam ser mais caras que as de tecido sintético, mas possuem aspecto de roupa com mais qualidade

– Tecidos sintéticos são bons para viagens por não amassarem tanto, além de secarem mais rápido, mas são fibras que queimam com muita facilidade por serem sensíveis ao calor.

– Peças de malha e tricôs, independentemente do tipo de fibras, devem ser guardadas dobradas, jamais penduradas em cabides para não marcarem.

Agora que você já sabe identificar do que sua roupa é feita, aproveite para prestar atenção nas lojas e levar apenas as que se adequam às necessidades do seu dia a dia!

peças de roupas e sapato sobre a cama

--

Ana Soares

WWW.MODAPENOCHAO.COM.BR