apresentado por

Electrolux

Homepedia
A chegada de um filho transforma o fogão em um laboratório de novos aromas, sabores e texturas

Na cozinha com um bebê

A chegada de um filho transforma o fogão em um laboratório de novos aromas, sabores e texturas

Antonio tem sorte. Sua introdução alimentar aconteceu pelas mãos do pai. Tomás cozinha superbem. Eu estava amamentando em livre demanda, o que me deixava com uma fome-monstro. Combinação que me levou (muito) mais de uma vez a atacar as panelas preparadas para o pequeno. E essa era a parte boa.

Na teoria e nas dicas dos palpiteiros, tudo parecia fácil no mundo das primeiras colheradas. Na prática, por um bom tempo Antonio só abria a boca quando queria. E essa era a parte complicada.

A moda do BLW, de oferecer a comida para ele mesmo pegar? Era tudo imediatamente lançado ao chão. O pê-efinho? Na melhor das hipóteses, servia para ele eleger um ingrediente e sobrar todo o resto. Comer o mesmo que a gente, só que amassado? Eu queria devorar yakisoba com missô e gema mole, avançar em sobrecoxas cozidas na cerveja e carregadas no curry. Sem chance.

O que deu certo, num primeiro momento, foi a boa, velha e hoje um tanto desprezada... papinha! Mas não uma maçaroca sem temperos. Papa da boa. Ah, aquele peito de frango desfiado, cozido com alho-poró, abóbora, batata, couve e ervilhas! Além do sabor e da consistência, a preocupação era a de reunir uma proteína, um legume, uma verdura, um grão e um cereal ou tubérculo.

Agora – Antonio está com 1 ano e 8 meses – ele já é um glutão. Adora comer quentinho o pão de fermentação natural que o pai faz toda semana. O feijão carregado no alho da vovó Carmem. Os biscoitos salgados da vovó Helô.

Uma fome que despertou também em mim o prazer de cozinhar. E de criar! Para massas integrais, inventei um purê de cenoura no lugar do molho. A consistência, mais pastosa, faz sucesso para comer com as mãos. Mas tem dias que não adianta inventar. Ele quer batata. Só batata! Aí compenso nos lanchinhos.

Pão de batata-doce que imita pão de queijo. Sorvete sem açúcar de manga supermadura. Rodelas de banana com limão assadas a 140º até virar chips. Tortas turbinadas. Ter um bebê revela uma segunda cozinha: a de uma alquimia divertida e saudável. A descoberta do mundo por aquilo que sai do fogão.

pote de creme de abobora 

Publicidade Publicidade Home