apresentado por

Electrolux

Homepedia
Dicas para saber escolher um bom vinho para harmonizar nas suas refeições e surpreender à mesa

Tipos de vinho: especialista traz dicas de harmonização

Dicas para saber escolher um bom vinho para harmonizar nas suas refeições e surpreender à mesa

A sommelier e jornalista Andréia DebonNa hora de receber amigos ou preparar aquele jantar especial, nada mais gostoso que abrir um bom vinho e poder saboreá-lo ao lado de quem se gosta. Mas para quem entende pouco do assunto, é comum que o vinho seja escolhido de forma aleatória, sem pensar nos detalhes e ingredientes que mais se adequa àquele sabor. Para que você entenda mais sobre esse universo, conversamos com Andréia Debon, jornalista especializada em vinhos, sommelier e editora do portal Bon Vivant, sobre como escolher o melhor vinho para cada momento.


Ela nos traz dicas iniciais para que você compre o seu vinho sem erro e comece, aos poucos, a entender mais sobre esse universo. Confira:

Você sabe qual é a diferença entre vinhos finos e vinhos de mesa?

Para começar, precisamos falar sobre uvas. Andréia nos conta que as videiras fazem parte do gênero Vitis e nele há mais de 60 espécies, entre as quais a Vitis Vinífera e a Vitis Labrusca. “A Vitis Vinífera, também chamada de Uva Fina, é ideal para a elaboração de vinhos”, explica Debon. É dentro dessa espécie que encontramos tipos como Cabernet Sauvignon, Merlot, Chardonnay, Moscato, Pinot Noir, entre outros que você muito já deve ter ouvido falar.

“As Vitis Labrusca, também chamadas de Uva de Mesa ou Americana, são mais adequadas para o consumo direto, produção de sucos e uvas passas. Com esse tipo de uva também pode-se elaborar vinhos, porém com qualidade inferior”, completa Andréia. 

Dois cachos de uva, um verde e outro rosé

Fique atento aos rótulos da garrafa de vinho

Se o rótulo diz "Vinho Fino", é possível saber que essa é uma bebida “mais límpida, brilhante, que lembra frutas, notas florais e uma infinidade de outras percepções - tanto no olfato quanto no paladar”.

Quando o rótulo traz Vinho de Mesa, isto quer dizer que foi produzido com uvas americanas, portanto costuma ser um vinho mais opaco, com aromas fortes e sabores mais simples.

Uma mesa com duas taças de vinho, queijos e embutidosComo harmonizar vinhos finos com as suas receitas?

Andréia Debon explica que é possível fazer uma deliciosa harmonização somente obedecendo dicas básicas. O primordial, segundo a sommelier, é buscar o equilíbrio entre o vinho e o alimento.

“Para receitas mais encorpadas, a sugestão é optar por um vinho mais pesado. Agora, uma salada, por exemplo, pede um vinho leve, mais ligeiro”, explica. É importante sempre pensar que um sabor não pode se sobrepor ao outro, isto é, deve haver um casamento entre eles.

Uma taça com vinho branco ao lado de um prato especial com salmão e legumes

A sommelier indica pensar nos ingredientes utilizados em cada receita antes de fazer a escolha de seu vinho. Ela diz que massas e carnes são mais fáceis de harmonizar do que um prato que tenha um sabor muito marcado, como pratos mexicanos, por exemplo. “O vinagre também é um vilão, não harmoniza com o vinho de forma alguma”, alerta Andréia.

Abaixo, você confere as sugestões de harmonização que a sommelier nos trouxe.

Carnes vermelhas ou churrasco

Filé: Pinot Noir

Costela: Malbec ou Cabernet Sauvignon

Carnes condimentadas: Cabernet Sauvignon e Syrah

Cortes com menos gordura pedem um Malbec, Merlot ou até mesmo um Cabernet Sauvignon. Agora, se a opção for por um corte mais gordo, a dica é um Tannat. 

Tábua de madeira com fatias de carne mal passada ao lado de sal grosso e uma taça de vinho tinto

Massas

Depende do molho. Molhos simples, à base de tomate ou queijos pedem vinhos com boa acidez, como Pinot Noir ou Chardonnay. Molhos com carne, mais estruturados, harmonizam melhor com Merlot ou Marselan. Se for de frutos do mar, a sugestão é um Sauvignon Blanc.

Pessoas comem macarrão com molho vermelho, sobre a mesa vemos taças de vinho branco

Peixes

Vinhos brancos são sempre os mais indicados, como um mais Chardonnay ou um Sauvignon Blanc. Mas a dica infalível é um espumante Brut ou até mesmo um Prosecco.

Tábua com ostras ao lado de uma taça de vinho branco

Feijoada

Vinhos tintos mais potentes, como um Tannat, ou ainda um espumante Nature (é mais seco que um Brut, por exemplo, pois possui menos açúcar).

Frango e outras carnes brancas

Depende do condimento que será utilizado, mas um Cabernet Franc e Pinot Noir são boas sugestões.

Coxas de frango assadas com laranjas ao lado de copos de vinho tinto

Fondue

Espumante compõe com a sofisticação do prato. Brut para o de queijo e carne e Moscatel para o de chocolate.


Sobremesas

Podem ser acompanhadas de vinho do Porto ou de vinhos brancos doces, os chamados ‘vinhos de sobremesa’. O espumante moscatel também é uma boa sugestão.

Casal come bolinhos e bebe vinho rosé

Como armazenar vinhos?

Agora que você já aprendeu a escolher seus vinhos  e harmonizá-los, outro passo muito importante é saber armazená-los em casa para que você consuma seus vinhos sempre da melhor forma e aproveite o máximo do sabor. Por isso, vale investir em uma adega, como a Adega 12 Garrafas Com Acabamento Em Alumínio Escovado (ACS12), de Electrolux. Ela possui controle externo da temperatura e preserva a bebida da melhor forma, além de trazer muito charme para qualquer espaço de sua casa. 

Adega 12 Garrafas Com Acabamento Em Alumínio Escovado (ACS12), de ElectroluxAdega 12 Garrafas Com Acabamento Em Alumínio Escovado (ACS12), de Electrolux

Veja mais relacionados

    Produto 1
    Cozinha

    Apaixonado por vinhos? Saiba como escolher a adega ideal

    Produto 1
    Receber e Festejar

    Em pé ou deitado: especialista dá 4 dicas de como armazenar vinhos

    Produto 1
    Varanda

    Saiba o que não pode faltar na sua varanda gourmet

Publicidade Publicidade Home