apresentado por

Electrolux

Homepedia
O arquiteto Renato Mendonça explica como as cores para quarto e os revestimentos podem fazer a diferença para

Cores para quarto: veja como deixar o ambiente mais relaxante

O arquiteto Renato Mendonça explica como as cores para quarto e os revestimentos podem fazer a diferença para que o ambiente seja um local perfeito de descanso

O quarto é lugar de descanso, relaxamento e aconchego. Por este motivo, deve ser um ambiente sempre organizado, sem poluição visual e com objetos e móveis em lugares estratégicos, tudo pensado para alinhar as energias e propor saúde e bem-estar. Segundo a técnica do Feng Shui, isso faz toda a diferença. Contudo, você sabia que a cor do seu quarto pode tanto te ajudar a dormir melhor como prejudicar seu sono? Tudo vai depender da sua escolha. Para te ajudar a entender a importância das cores de seu quarto, Homepedia conversou com o arquiteto Renato Mendonça, responsável pelo escritório de arquitetura de mesmo nome. 

Quarto em cores básicas, com a parede em cimento queimado e outra em azulNesse projeto de Renato Mendonça vemos como as cores azul e cinza conversar de forma delicada. Foto: Lufe Gomes.

A cor de seu quarto pode ajudar no seu descanso

Segundo Renato Mendonça é no quarto onde as energias devem se acalmar. “O uso de cores mais neutras, mais pálidas e mais aconchegantes favorecem esse estado de espírito”, considera. Para o arquiteto, a escolha das cores está além do visual, elas estão relacionadas a uma busca por qualidade de vida. “Recentemente, participando de um evento sobre cores, li uma interessante descrição: ‘música para os olhos, mente e coração’, li ainda ‘evoca a simplicidade e essencialidade da natureza’ e também ‘transmitindo calma, sossego e serenidade’”.

Quarto em branco, com tijolos aparentes e muitas plantasAqui Renato Mendonça cria diferentes camadas sempre na cor branca, buscando o encontro entre o bem-estar, o conforto e a praticidade. Foto: Felipe Araújo.

Cores ‘vivas’ podem ser uma boa escolha para o quarto?

Renato explica que as cores mais vivas tendem a cansar mais facilmente o olhar de quem usa o quarto, de todo modo, ele explica que o gosto pessoal do morador é o guia principal da escolha. “Há clientes que se identificam com cores calmas, alegres, frias… ou seja, a sensação que as cores passam. Porém, também existem clientes com opiniões mais objetivas, do tipo que tem total aversão (ou paixão) a uma cor específica”, conta o arquiteto. De todo modo, ele deixa claro que não é adepto do uso de cores vivas em dormitórios, já que esse é um espaço que precisa incentivar o relaxamento.  

Quarto branco com cabeceira de madeira e lençóis em tons de terrososA parede branca contrasta com a cabeceira amadeirada. Os lençóis em tons terroros ganha, assim, o destaque do quarto. Projeto de Renato Mendonça. Foto: Lufe Gomes.

A composição de cores e os revestimentos darão o clima de seu quarto

Quando pensamos em cores para o quarto, pensamos apenas em pintar as paredes e mudar os ares, porém diversos projetos de Renato Mendonça utilizam diferentes possibilidades de revestimento e de materiais, que também trazem outras cores e texturas para o ambiente. Para o arquiteto, o revestimento traz uma composição necessária e fundamental para a cor em um espaço.

“Um revestimento branco aplicado sobre uma parede branca traz a informação limpa, porém, agrega conforto e aconchego, remete lembranças de alguns e revive memórias para outros”, explica.  De todo modo, ele considera importante ficarmos atentos à compatibilização dos estilos e linguagens, para que o ambiente não fique com informação demais e mantenha a sua perspectiva de relaxamento. Por isso, a cor escolhida para o seu quarto deve ser o seu guia, direcionando o uso e a escolha dos revestimentos e composições a serem criadas.

Quarto em tons terrosos, inspirado pelo quadro Abaporu, com revestimento de azulejos na parede  O revestimento em tons terrorosos e os detalhes em madeira dão outro clima para esse quarto, assim como o recorte em branco na cabeceira da cama. Projeto de Renato Mendonça. Foto: Lufe Gomes. 

Renato explica que “são essas composições que têm o poder de ‘diminuir’, ‘ampliar’ ou ‘aquecer’ o espaço”. Para isso, a dica do arquiteto é sempre o equilíbrio, tanto de cores, quanto de acabamentos, pois é o que dará harmonia ao seu ambiente e que o tornará mais aconchegante. Para finalizar, ele reforça a importância de conversar com um profissional, para que os seus desejos sejam traduzidos para o ambiente de forma positiva e harmônica.

Com a escolha certa das cores e dos revestimentos, seu trabalho será apenas relaxar e descansar em seu quarto!