apresentado por

Electrolux

Homepedia
É iniciante quando o assunto é flores? Anderson Santos, diretor da Escola de Botânica, tiras dúvidas e traz re

Flores para jardim: especialista traz dicas importantes de como montar o seu

É iniciante quando o assunto é flores? Anderson Santos, diretor da Escola de Botânica, tiras dúvidas e traz recomendações para quem quer montar seu jardim.

O biólogo e botânico Anderson SantosQuintais com jardins, plantas em vasos, varandas com folhagens: as pessoas estão cada vez mais criando novas relações com a terra e com o cuidado com as plantas. E não é à toa, já que as plantas trazem excelentes benefícios como o equilíbrio da umidade do ambiente, purificam o ar e ainda trazem aquele charme na decoração da sua casa. Sem esquecer da função terapêutica para quem se dedica a criar e cultivar um espaço como esse. 

Conversamos com o biólogo e botânico Anderson Santos, ele é um dos fundadores e diretores da Escola de Botânica, sediada em São Paulo, um espaço que busca a difusão do conhecimento científico sobre plantas através de uma linguagem simples e conectada com o cotidiano das pessoas. Anderson trouxe dicas e algumas reflexões interessantes sobre um jardim em casa e o ato de cuidar.

Flores em cesto de vime e regador de metal

Anderson diz que hoje em dia muito se fala sobre a experiência de se reconectar com a natureza, mas ressalta. "Na verdade, para a maioria dessas pessoas que nos acessam, é mais uma introdução ao assunto do que um resgate. A maioria das pessoas que se envolvem com isso nunca esteve conectada a esse assunto, elas estão aprendendo, começando a entender e a experimentar as possibilidades de plantar”.

Para ajudar nesse começo, vamos às dicas de Anderson:

1) O inverno é um bom momento para plantar

“O inverno é a melhor época para começar a montar um jardim e plantar coisas no chão. Como a gente entra num clima mais frio, as plantas têm um crescimento mais lento nessa época, então é legal porque na sequência vem a primavera e ela dá uma acelerada no crescimento. Quando você planta nesse período mais frio, as plantas não sentem tanto o impacto”, explica o biólogo.

 Plantas suculentas em vasos marrons, em caixote de madeira

2) Como escolher as espécies a serem plantadas

O biólogo explica que em área externa, quando se planta no chão, a escolha das plantas é bem variável. Por isso é necessário que você pesquise sobre cada espécie e as demandas de cuidado dela.

“Quando se planta no jardim, não se coloca a planta com flor, pois senão a planta não resiste muito”, ele esclarece. “Não há uma lista de flores ou espécies melhores, pois o jardim é montado sempre sem a presença da flor, ela irá aparecer depois, por isso essas escolhas são bem variáveis”.

Cultivando flores em jardim no quintal 

3) Plantando no chão ou em vasos

Quando falamos em um jardim, estamos nos referindo a plantar diretamente na terra, mas quem não tem um espaço de quintal, acaba fazendo o seu cultivo em vasos.

“É completamente diferente uma situação da outra, por que a planta cultivada no chão tem espaço para o desenvolvimento da raiz, por isso a parte aérea, que é a parte que fica exposta pra cima da terra, também continua em crescimento”, esclarece o biólogo. “Já no vaso, tem um espaço limitado, então no momento que a raiz chega no fundo, geralmente a planta para de crescer ou então cresce em um ritmo muito mais lento”.

 Planta é colocada em vaso de barro

4) Flores: cada espécie requer um tipo de iluminação

“Uma coisa fundamental é pesquisar primeiro as plantas que se adaptam aquele tipo de ambiente. E quando falamos de ambiente para plantas, falamos de iluminação: que tipo de luz chega ali?”, considera.

Segundo os termos de mercado, o biólogo explica que existem plantas para três tipos de iluminação: sombra, meia-sombra e sol. “Então é preciso escolher a planta certa para o lugar, depois disso saber o nome da planta e pesquisar para ter mais informações peculiares sobre aquela espécie”.

 Lírio em tons de branco e rosa

Anderson diz que é comum que se misture as plantas apenas por uma questão estética, pegando tudo que é bonito e colocando em um lugar, sem saber as necessidades das espécies. Mas ele explica a necessidade de se escolher os tipos ideais e traz uma informação bastante curiosa. "É fundamental, contudo, saber o que cada uma precisa e se elas têm possibilidades de viver juntas, pois têm plantas que se odeiam. Muitas morrem por estar do lado de outra, isso pode acontecer”.

5) Coloque as mãos na terra e vá aprendendo aos poucos

Criar o seu jardim, seja de flores ou espécies variadas, é um momento de aprendizado, por isso você deve pesquisar, conversar sobre e, principalmente, colocar as mãos na terra e ir aprendendo na prática.

“Trabalhar com plantas é muito legal por que elas não funcionam no tempo que a gente quer: elas têm um ritmo de crescimento, cada uma cresce numa velocidade, cada uma floresce nunca época do ano, então conviver com as plantas é uma maneira de diminuir muito a ansiedade”, explica Anderson.

Aproveite seu quintal e faça do cuidado de seu jardim um momento especial!

Pessoa planta suculentas em um vaso, sobre mesa rodeada de vasos brancos com cactos e outras suculentas

 

Publicidade Publicidade Home